Regência de Trincheira

20/04/2014 at 14:42

Como os que leem este blog a mais tempo sabem, a Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA) vem desde 2008 num vetor ascendente de importância e qualidade: desde a gestão de Ricardo Castro, com quem a OSBA passou a ter apresentações regulares semanais e receber nomes proeminentes da cena erudita musical, […]

Crítica Peripatética: práxis da autoralidade em pé

13/08/2011 at 10:40

Para o maestro Carlos Prazeres, que, carioca, é um pedestre convicto! (e para seu tio Perfeito Fortuna que, de menino, o sujou nas ruas da Lapa) Desde que li um certo texto de Gil Vicente Tavares tenho querido escrever sobre esta relação fundamental entre a Reforma Urbana e a Reforma […]

Prazeres na OSBA

17/03/2011 at 23:00

A opção da direção do Teatro Castro Alves pelo nome do jovem (e belo!) carioca Maestro Carlos Prazeres para dirigir a Orquestra Sinfônica da Bahia é, de modo nada óbvio, muito acertada em diversos sentidos. A primeira, e mais evidente, é o fato de que, em duas décadas, Prazeres é […]

Os aninha-franco-atiradores

24/12/2010 at 10:51

No concerto de Natal da Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA) pude presenciar uma das cenas mais constrangedoras que já vi: o trombonista Jorge Alves Dias levanta-se antes de o espetáculo começar e vitupera contra a gestão de Ricardo Castro – de longe, a melhor que a OSBA já teve por […]

O Som das Sextas – XXIII

23/07/2010 at 19:20

Às Orquestras, Maestro! O fato não é novo, mas não havia se tornado público ainda. Desde maio último este blog recebeu convite da Riot Comunicações para ir ver a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP – que a gente espinafra desde que John Neschling foi prematuramente saído dela) […]

Cafeteria não é Perfumaria

16/06/2010 at 12:01

. . Até 2008, o Museu de Arte Moderna da Bahia tinha, em seu subsolo, um restaurante de shows folclóricos para turistas estrangeiros e nenhuma sala de cinema (embora espaço para tal houvesse). Pode-se dizer que isto é fruto do fato de que, ao longo de 40 anos de carlismo, […]